Assine

Zezé Polessa

Zezé Polessa

A atriz Zezé Polessa, nasceu Maria José de Castro Polessa no Rio de Janeiro, em 22 de setembro de 1953. Antes de seguir a carreira de atriz Zezé Polessa, e a pedido do pai, se formou em medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Zezé chegou a trabalhar como pediatra, porém trocou o estetoscópio pela carreira artística. Foi casada com o ator Daniel Dantas, pai do seu único filho João. Depois, casou depois com o ator Paulo José.
Zezé começou no teatro, em 1973, com a peça Drácula. No ano seguinte, atuou em mais dois espetáculos, Às Armas e Os Infortúnios de Mimi Boaventura, ambos de Miguel Oniga. Seu desempenho como Mimi, lhe valeu o prêmio da crítica carioca como revelação daquele ano. Em 1975, fez Os Peixes da Babilônia; em 1977, A Fabulosa História de Melão City e na montagem de Balaço Barco, do grupo Saltimbancos. Em 1979, fez O Despertar da Primavera; em 1980, protagonizou Chapeuzinho Amarelo. Fez também: Moço em Estado de Sítio (1982), Mabel Mabel (1982), O Círculo de Giz Caucasiano (1983), A Família Titanic (1983) e Folias do Coração (1983).
Em 1978 estreou na TV com uma participação na novela Dancin' Days, de Gilberto Braga.  Anos depois, em 1984, retornou à TV para atuar na novela Partido Alto, de Aguinaldo Silva e Glória Perez, e simultaneamente, no teatro, fez  O Beijo no Asfalto. Em 1985, foi para a Rede Manchete, onde atuou no humorístico Tamanho Família, de Miguel Falabella, e na minissérie Tudo em Cima, de Bráulio Pedroso e Geraldo Carneiro.
Em 1986 retornou ao teatro, atuando em El Grande de Coca Cola. No ano seguinte, fez a peça Ensaio nº 4 - Os Possessos, de Dostoievski, e do musical Jou Jou Balangandãs. Nesse mesmo ano, fez sua estreia no cinema com o longametragem Romance da Empregada.
Em 1988 participou da montagem de Noel Rosa - um Musical, e também recebu o Prêmio Mambembe pela sua participação em Delicadas Torturas. Em 1989 voltou à Rede Globo e atuou na novela de Walter Negrão, Top Model. Posteriormente, participou da novela Vamp, além de ter integrado o elenco do humorístico Doris para Maiores e da minissérie O Portador.
Em 1992 apareceu na minissérie As Noivas de Copacabana. No teatro, foi premiada pelo espetáculo infantil A Mulher que Matou os Peixes. Em 1995, atuou na minissérie Decadência e na novela Explode Coração. Em 1996, voltou a trabalhar numa produção assinada por Miguel Falabella, a novela Salsa e Merengue. No teatro, protagonizou o espetáculo Florbela Espanca, a Bela do Alentejo. Em 1998, fez a minissérie Hilda Furacão, e no teatro atuou em O Submarino. No ano seguinte fez uma participação na novela Andando nas Nuvens.
Em 2000 atuou nas peças Crioula e Os Monólogos da Vagina e, na televisão, foi uma das protagonistas da série Garotas do Programa. No ano seguinte viveu a perua Amapola Ferraço na novela Porto dos Milagres e, no cinema, fez o filme Bufo & Spallanzani. Em 2002 participou de vários epsódios do Sítio do Pica Pau Amarelo. No teatro, ainda fez o infantil O Fantasma do Theatro. Em 2003, fez na TV  Agora É Que São Elas e retornou ao vídeo como a antagonista principal de A Lua me Disse (2005). No cinema, fez o longa Chatô, o Rei do Brasil e também  Ama-me como sou, Achados e Perdidos e Caixa Dois.
Em 2007 participou da minissérie Amazônia, de Galvez a Chico Mendes e do humorístico O Sistema. No ano fez a novela Beleza Pura e em 2009 participou de alguns episódios do humorístico de Miguel Falabella, Toma Lá Dá Cá.
Em 2010 viveu mais uma vilã na novela Escrito nas Estrelas. Em 2011, fez a primeira-dama Ternurinha, de Cordel Encantado.
Em 2012, Zezé volta à TV para atuar na novela Salve Jorge, de autoria de Glória Perez, que substituirá Avenida Brasil, na Globo.

22/09/1953 (60 anos)

Signo de Virgem

Notícias sobre Zezé Polessa

Fotos de Zezé Polessa

Mais Notícias de Zezé Polessa